sexta-feira, 13 de setembro de 2013

A voz do silêncio



Um dia vamos sentar e conversar
Mas hoje quero apenas silêncio.
Sinto necessidade de mais vazio
Você nunca sentiu essa vontade gritante de silêncio?
Acho que você não conhece a língua do silêncio.
Fazer com que as coisas sumam,
O tempo pare repentinamente
Diante dos seus pensamentos vagos.
O medo vai embora
O peito largo acomoda bem o vazio.
A solidão é como um amanhecer neblinado
Em que a frieza do pensar te conduz
Para bem longe
Para distante de tudo
Que te reduz.
Neste momento só o silêncio me constrói.


Nenhum comentário:

Postar um comentário